Era uma vez…

18 julho, 2007

Era uma vez um cara perdido. Totalmente perdido. Não sabia o que fazia, nem porque fazia.

Nisso, em mais um desses dias perdidos, pelo acaso do destino, ele é posto em contato com uma pessoa, uma guria.

A princípio não dá muita importancia, seria mais uma das muitas pessoas que vê superficialmente todos os dias.

Aí novamente o tal destino, esse ao qual creditamos a maior parte das coisas boas e ruins de nossa vida, os põe frente a frente.

Ele que geralmente não se senta nada confortável na presença de pessoas ‘estranhas’, se sentia totalmente à vontade com ela.

Eles acabam se tornando colegas, quase no meio do semestre.

Aquela cadeira que era, com o perdão da palavra, ‘um pé no saco’, acaba se tornando a aula mais aguardada da semana.

Explico: esse cara não costuma ser muito sociável.

Em uma aula, é capaz de entrar quieto e sair calado, isso não é nem um pouco incomum para ele.

Ele tem um grupo fechado de amigos e mais alguns conhecidos com quem fala coisas banais ocasionalmente.

Voltando a ela: ela se mostra simpática, extrovertida, divertida. Exatamente o contrário da imagem que ele sempre mostrou.

Parece que eles podem falar sobre qualquer coisa honestamente, talvez porque não tenham medo de ser mal interpretados um pelo outro.

Eles têm muitas idéias em comum apesar de serem consideradas ‘erradas’ pelo senso comum.

As aulas e o ‘happy hour’ depois se tornam cada vez mais divertidos. Ela já está totalmente familiarizada ao grupo.

Não se sabe bem o momento exato quando isso ocorre, mas ele percebe que o que sente por ela é além da amizade.

A vida dele começa a se resumir a esses momentos em que está com ela, o resto é só o velho ‘StandBy’ de sempre.

Nesse meio tempo ocorrem eventos que podem mudar sua vida.

Ele não tá nem aí pra merda de vida dele. O que realmente o perturba é o fato de não vê-la mais, não ter a chance de falar tudo qu sente por ela.

Chance essa que ele teve muitas mas nunca conseguiu. Por que? Medo, insegurança.

Tudo bem que ela é super legal com ele, mas como saber se o que ela sente não é somente amizade. Será que ela não está somente sendo simpática?

Ele tem medo de arriscar e perder até a amizade dela. E afinal, por que diabos ela sentiria algo mais por ele? O que teria ele de interessante? Ele não sabe.

Nessa semana que ele fica longe tem tempo pra pensar sobre tudo isso, e percebe o quanto ela é importante. Como a vida sem ela perde todo o brilho.

Ele está de volta. A vida retorna a uma quase normalidade. E ele decidido a fazer alguma coisa.

Mas exatamente o que fazer ele não sabe. Ele só quer é ficar o máximo de tempo possível junto com ela. Ele se sente incrivelmente bem ao lado dela apesar de tudo que tem acontecido em sua vida.

Para piorar as coisas ele acaba descobrindo que ela está ‘ficando’ comum outro carinha. Ela fala isso com tal naturalidade na frente dele q pensa: Game Over.

Mas ele não se dá por vencido mesmo não sabendo como agir, mas continua ali, ao lado dela sempre que pode.

Novamente o destino, aquele que achamos que controla nossas vidas, acaba trazendo novas oportunidades. E de repente a campainha toca: é ela.

Ela está na casa dele, ele pensa: Ela aqui e mesmo assim eu não consigo fazer nada, eu sou loser mesmo!

Mesmo nessa ansiedade ele continua agindo normalmente, tentando encontrar o momento certo para agir.

O tempo passa rápido quando estão juntos, muito rápido. Começa a dar fome. Ele mora sozinho, isso quer dizer, sem nada pra comer no refrigerador.

Eles acabam saindo pra comer alguma coisa, está muito frio. Ela age com tanta naturalidade ao lado dele que ele não sabe como começar qualuqer coisa.

Eles acabam de comer, já é tarde. Está ainda mais frio. Eles vão quase abraçados para casa. Ela com frio, ele aproveitando esse contato mesmo que superficial.

Chegam em casa, ela está pálida de frio. Ela deita no sofá…

To be continued…or not.

PS: Sim, isso não é uma redaçao e eu não sou escritor. Mas esse blog é meu então escrevo como quiser!

Anúncios

One Response to “Era uma vez…”

  1. Franklin Says:

    aaaaaaaaa kade o resto?? Uahuehauea sou eu nesse texto powwww queria ver como termina auehauehauhea


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: